Tag Archives: felicidade

Mais Josie & Carlos – cerimônia e poses

5 nov

Essa cerimônia foi meio mágica, sob a luz dos últimos raios de sol, um cenário digno de Monet, cheia de simbolismos, sorrisos rasgados, lagrimas emocionantes…

Gosto de fotografar casal que se beija… e quando o casal se beija, chora junto, dá gargalhadas, brinca com os filhos, e dá show na pista de dança (esse detalhe vai ficar para um próximo post), esse casal ganha meu coração eternamente!

Aqui está um preview da cerimônia e das fotos posadas da Josie e do Carlos, no site tem muito mais!

 

130922_JC-0329 130922_JC-0342 130922_JC-0348 130922_JC-0351 130922_JC-0359 130922_JC-0369 130922_JC-0380 130922_JC-0436 130922_JC-0504 130922_JC-0522 130922_JC-0527 130922_JC-0528 130922_JC-0571 130922_JC-0574 130922_JC-0587 130922_JC-0588 130922_JC-0615 130922_JC-0618 130922_JC-0723 130922_JC-0742 130922_JC-0771 130922_JC-0776 130922_JC-0798

 

 

Anúncios

FELICIDADE REALISTA

31 dez

Para nós, que trabalhamos com festas, sonhos, alegria, é sempre bom parar e refletir um pouco sobre o que é real e o que é fantasia; o que é possivel e o que é inviável; o que é eterno e o que é efêmero. As festas são celebrações efêmeras de algo que deveria ser eterno. São dias de sonho e fantasia, para comemorar sentimentos reais e verdadeiros. Às vezes, muitas vezes, nos perdemos nestes sonhos e não prestamos atenção ao real, pois somos humanos e nos deixamos levar. Recebi de um primo querido e sábio este texto do Mario Quintana, que me fez refletir sobre estas questões e gostaria de compartilhar com vocês. Feliz Ano Novo a todos! Que 2010 seja um ano de muita felicidade verdadeira!!!!!

A princípio bastaria ter saúde, dinheiro e amor, o que já é um pacote louvável, mas nossos desejos são ainda mais complexos.

Não basta que a gente esteja sem febre: queremos, além de saúde, ser magérrimos, sarados, irresistíveis.

Dinheiro? Não basta termos para pagar o aluguel, a comida e o cinema: queremos a piscina olímpica e uma temporada num spa cinco estrelas.

E quanto ao amor? Ah, o amor… não basta termos alguém com quem podemos conversar, dividir uma pizza e fazer sexo de vez em quando. Isso é pensar pequeno: queremos AMOR, todinho maiúsculo. Queremos estar visceralmente apaixonados, queremos ser surpreendidos por declarações e presentes inesperados, queremos jantar a luz de velas de segunda a domingo, queremos sexo selvagem e diário, queremos ser felizes assim e não de outro jeito. É o que dá ver tanta televisão.

Simplesmente esquecemos de tentar ser felizes de uma forma mais realista.

Ter um parceiro constante pode, ou não, ser sinônimo de felicidade. Você pode ser feliz solteiro, feliz com uns romances ocasionais, feliz com um parceiro, feliz sem nenhum. Não existe amor minúsculo, principalmente quando se trata de amor-próprio.

Dinheiro é uma benção. Quem tem, precisa aproveitá-lo, gastá-lo, usufruí-lo. Não perder tempo juntando, juntando, juntando. Apenas o suficiente para se sentir seguro, mas não aprisionado. E se a gente tem pouco, é com este pouco que vai tentar segurar a onda, buscando coisas que saiam de graça, como um pouco de humor, um pouco de fé e um pouco de criatividade.

Ser feliz de uma forma realista é fazer o possível e aceitar o improvável. Fazer exercícios sem almejar passarelas, trabalhar sem almejar o estrelato, amar sem almejar o eterno. Olhe para o relógio: hora de acordar! É importante pensar-se ao extremo, buscar lá dentro o que nos mobiliza, instiga e conduz, mas sem exigir-se desumanamente.

A vida não é um jogo onde só quem testa seus limites é que leva o prêmio. Não sejamos vítimas ingênuas desta tal competitividade. Se a meta está alta demais, reduza-a. Se você não está de acordo com as regras, demita-se. Invente seu próprio jogo.

Faça o que for necessário para ser feliz. Mas não se esqueça que a felicidade é um sentimento simples, você pode encontrá-la e deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade.

(Mário Quintana)

fotografia: Fotosearch

expectativa e felicidade…

24 ago
… palavras complementares

%d blogueiros gostam disto: